Assinatura RSS

O que querem as mulheres?

Publicado em

Por Natalia

Ontem fiquei pensando nessa pergunta tão comum de ouvirmos. E cheguei a conclusão que algumas respostas são óbvias, embora muita gente não tenha percebido isso ainda. Se você veio ler esse texto porque acha que vai descobrir os “segredos” das mulheres, sobre o que elas conversam no banheiro ou algo do gênero, pode parar por aqui.

Querem mesmo saber o que nós mulheres queremos? Queremos ser respeitadas, queremos ser amadas e receber carinho. Queremos nosso espaço, queremos ser reconhecidas profissionalmente – como costumam ser os homens. Queremos ser reconhecidas como parte da sociedade. Queremos ter direito e autonomia sobre nosso próprio corpo. Queremos ser mãe. Queremos não ser mãe. Queremos ser namoradas, esposas. Queremos poder não ser namoradas nem esposas. Queremos que não nos rotulem.

Queremos ter TPM em paz, sem diminuírem nossas ações ou sentimentos por isso. Queremos ser sensíveis. Queremos ser bravas. Queremos ser o que somos sem nos rotularem. Queremos transar com quem quisermos sem nos julgarem. Queremos não transar com quem quisermos sem nos julgarem. Queremos poder mudar de ideia sem nos julgarem.

Queremos ter nossos direitos. Queremos ter nossos deveres – pois é, não se iludam e misturem as coisas achando que queremos apenas “benefícios”. Queremos que nunca esqueçam que somos seres humanos. Queremos ser vistas, tratadas e respeitadas como ser humano. Queremos que todos os seres humanos sejam vistos, tratados e respeitados como seres humanos.

Queremos amar. Amar um homem. Amar uma mulher. Queremos ser amadas. Queremos xingar, falar palavrão. Queremos aprender, crescer, ler, ouvir e falar. Queremos falar muito, mesmo. E queremos que falem mais. Queremos que ouçam mais.

Queremos ser nós mesmas. Queremos ser únicas. Queremos ter os nossos próprios desejos sem que digam “toda mulher quer isso”, ou “as mulheres não sabem o que querem”. Queremos ser diferentes. Queremos ter nossas manias. Queremos poder chorar. Queremos que homens possam chorar como nós. Queremos que não tenha “sexo frágil”. Queremos que tenha muito sexo para quem quiser sexo. Queremos que não tenha sexismo. Queremos casar. Queremos namorar. Queremos ter casos. Queremos ser solteiras.

Queremos ser nós mesmas. Queremos ser mulheres.

Anúncios

»

  1. Ajudou pra caramba, pra não dizer o contrário, esse post parece ser de uma mulher revoltada e um pouco atrás no tempo, pois, tudo ísso que diz querer já lhes possui, os homens são a minoria já.

    Responder
    • João Roberto, acho que você precisa se informar mais. Acreditar que o machismo não existe mais é realmente não enxergar o que está a sua volta – e bem pertinho, viu?

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: